Porque migrei o blog de Wordpress para Blogger


Nos últimos dias fiz a migração do Wordpress para o Blogger após ter ponderado bastante. Neste artigo vou-te tentar explicar porque razão, no meu caso, fez sentido esta alteração.

Eu e o Wordpress


Eu sou um ávido utilizador de Wordpress e utilizo-o para quase todos os projetos em que me envolvo a título pessoal, uma vez que a titulo profissional dependo de uma estrutura que utiliza outras tecnologias. A verdade, no entanto, é que para teres um site em Wordpress tens duas alternativas:
  • Criar o site no Wordpress.com, estando bastante limitado na versão gratuita e tendo que pagar para ter um mínimo de qualidade, como domínio próprio.
  • Adquirir alojamento online e instalar uma versão do Wordpress que te dará muito mais liberdade e possibilidades. Normalmente os serviços de alojamento têm um instalador, tipo CPANEL, que te permite instalar o Wordpress com apenas um clique. Em alternativa podes descarregar a versão mais recente do site Wordpress.org e instalar num servidor que tenha PHP e MYSQL. Normalmente é esta opção que utilizo para os meus projetos, apesar de ultimamente ter feito alguns testes com versões estáticas de sites Wordpress sobre os quais falarei mais à frente. Claro está, existe também, neste caso, um custo com alojamento. 
Com vês, nos dois casos anteriores, para poderes ter algo minimamente interessante terás que pagar. Na segunda opção, terás, inclusivamente, que fazer alguma manutenção, nomeadamente com as atualizações da instalação. Estás também sujeito a ataques informáticos, principalmente se estivermos a falar de um site que tem pouca utilização e que estás sem utilizar durante uns meses.

Alguns medos que as pessoas têm com o Blogger e que não fazem grande sentido

  • A Google pode fechar o Blogger e fico sem o meu conteúdo - isso pode acontecer com tudo, até com o Gmail onde possivelmente também terás conta. Se tiveres a mania da perseguição, podes manter backups regulares do teu blog: o Blogger tem essa opção. Esses backups podem ser importados noutras platafomas, nomeadamente no Wordpress, e podes rapidamente ter o teu blog online novamente. Para além disso, a Google quando vai desativar algum serviço avisa com bastante antecedência e poderás pensar na melhor forma de o fazer. 
  • Não estou a usar a minha marca - o Blogger permite que coloques o teu próprio domínio, não sendo tu obrigado a usar blogspot no url. Basta veres o exemplo deste blog. A utilização do teu próprio domínio parece-me fundamental. Só dessa forma conseguirás  salvaguardar que as pessoas te continuam a encontrar se o Blogger desaparecer. Mesmo que já tenhas um blog com blogspot no url há bastante tempo, deves colocar um domínio próprio. Noutro artigo falarei sobre este assunto.
  • Não é flexível o suficiente - normalmente as pessoas acham que precisam sempre de mais flexibilidade do que realmente necessitam. O ideal é começar a fazer qualquer coisa e depois logo ver se é necessário algo mais. Não te esqueças, estás sempre a tempo de mudar. Para além disso, na internet há milhares de entusiastas dispostos a partilhar vários hacks que te irão permitir atingir os teus objetivos.
  • Não é responsive - até há pouco tempo, por defeito, não era. Tinha apenas uma versão mobile igual para todos os sites. Nas últimas semanas passou a incluir por defeito três temas responsive.
  • É mau em termos de SEO - não sei se é mau ou não, mas sei que é um produto Google, como tal, não deveria seguir más práticas. Se segue, a Google com certeza está ciente delas e tem isso em consideração no seu algoritmo. O que mais me incomoda no Blogger é obrigar a colocar a data no url e término com ".html". 

Aspetos positivos do Blogger

  • É gratuito - sim, é verdade. Apesar de outras plataformas também o serem, como o Wordpress.com, o Blogger não tem uma versão gratuita e outra paga, portanto, o que vês é o que tens. Eu aprecio isso. 
  • É simples - é muito intuitivo e fácil de perceber. 
  • Está bem testado - é um sistema bastante funcional que já passou o teste do tempo. 
  • Permite a utilização de um domínio próprio - este para mim é um aspeto fundamental. 
  • Tem temas responsive - esta recente possibilidade por defeito é fantástica. Este blog é um exemplo disso. 
  • Permite fazer personalizações no tema - através do editor há a possibilidade de personalizar o tema ao teu gosto. 
  • Permite integrar aplicações externas - há várias aplicações que podem ser adicionadas ao tema e há também a possibilidade de adicionares o Javascript e HTML que entenderes. 

Conclusão

Neste momento tenho o blog no Blogger e estou bastante satisfeito. Se o blog atingir uma dimensão considerável, algo que de certeza não irá acontecer, facilmente exporto o conteúdo para uma instalação de Wordpress que me irá permitir incluir outras funcionalidades. 

Para projetos em que é necessário algo mais do que um simples blog, irei continuar a utilizar o Wordpress.

E tu, qual é a tua opinião? Preferes o Blogger ou o Wordpress?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Remover "Criado com Wordpress"

Whois privado: o que é e para que serve